domingo, 24 de abril de 2011

Quem foi Mário Kröeff?


Prof. Mário Kroeff Diretor Geral do INCA
1938 - 1941 (Centro de Cancerologia)
1941 - 1954 (Serviço Nacional de Câncer)

Biografia
Mário Kroeff é considerado o iniciador do INCA. Nasceu em São Francisco de Paula / Rio Grande do Sul, em 13 de outubro de 1891, e formou-se em Medicina pela antiga Faculdade da Praia de Santa Luzia, no Rio de Janeiro, em 1915, tendo sido sua tese de Doutoramento aprovada com distinção.

Clinicou em Porto Alegre, Campos Novos e Brusque.

Em 1917, durante a Primeira Guerra Mundial, fez parte da Missão Médica Militar Brasileira, na França, como 1º Tenente Médico. Atuou como sub-chefe de um Serviço de Cirurgia em um hospital para civis e militares na cidade de Tours, atendendo a prisioneiros alemães. Em Paris, foi chefe de enfermaria no "Hôpital Brésilien". Em 1919, recebeu o diploma de Oficial da Academia, conferido pelo governo francês.

Em 1920, de volta ao Brasil, fez concurso para Médico Sanitarista e foi nomeado subinspetor sanitário, tendo dirigido o Dispensário Central de Doenças Venéreas. Nessa época, pediu demissão da Armada.

Em 1924, foi comissionado para estudar na Europa na Organização da Luta contra a Sífilis e as Doenças Venéreas.

Trouxe para o Brasil, em 1927, o primeiro aparelho de eletro-coagulação que, na época, era considerada a arma mais poderosa na luta contra o câncer, tendo sido o pioneiro a usá-lo no país.

Em 1929, tornou-se Livre Docente de Clínica Cirúrgica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, com a tese sobre "Diatermo Coagulação no Tratamento do Câncer".

Publicou vários trabalhos sobre eletro-cirurgia.

Após perseverar vários anos na luta contra o câncer, conseguiu finalmente o apoio do Presidente Getúlio Vargas para criar o Centro de Cancerologia, o primeiro núcleo governamental de combate ao câncer no país, para o qual foi nomeado Diretor, por Vargas, em 1938. Por sua insistência, o Centro converteu-se em Serviço Nacional de Câncer (SNC), em 1941, tendo sido empossado Diretor deste serviço no mesmo ano. Segundo Kroeff, a criação do SNC deu-lhe atribuição de "organizar, orientar, controlar, em todo o país, a Campanha Contra o Câncer", ampliando a visão inicial do governo de se limitar à instalação de um órgão hospitalar para tratamento da doença na Capital da República.

Foi o criador do Hospital Asilo para os Cancerosos Incuráveis que, inaugurado em 1944, foi transformado em um grande hospital, o Hospital Mário Kroeff.

Como Presidente do Conselho Administrativo do Hospital do Funcionário Público, concebeu os planos funcionários do Hospital, calculou sua capacidade e, durante 11 anos, pleiteou verbas para este fim. Acompanhou as obras do hospital que, com a deposição do Presidente Vargas, em outubro de 1945, passou para o Patrimônio do IPASE, sendo conhecido hoje como o Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro.

Liderou e organizou a primeira exposição educativa contra o câncer, que alcançou enorme sucesso no Rio de Janeiro.

Em 1954, foi demitido do SNC, sob o argumento da "renovação da mentalidade" no setor, o que provocou grandes protestos divulgados pela imprensa. Esta polêmica causada pelo embate de duas visões - uma pública e outra privada - da questão do câncer no país perdurou durante muitos anos na instituição. Sempre fiel a suas idéias, o Prof. Mário Kroeff foi pioneiro na defesa da concepção do câncer como problema de saúde pública.

Mesmo afastado do cargo administrativo, continuou, como figura notável que era, a ser requisitado pelo Instituto.

Mário Kroeff faleceu a 23 de dezembro de 1983, em Vassouras, no Estado do Rio de Janeiro, tendo sido sepultado nessa mesma cidade.


Títulos:
• Idealizador, Fundador e 1º Diretor do Serviço Nacional de Câncer (1938 -1954)
• Membro Titular da Academia Nacional de Medicina - ocupando a cadeira nº 27
• Fundador e Ex-Presidente da Associação Brasileira de Assistência aos Cancerosos
• Diretor-Executivo da Fundação Napoleão Laureano
• Fundador e Ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia
• Fundador e Ex-Diretor da Revista Brasileira de Cancerologia
• Ex-Presidente do Conselho Administrativo do Hospital dos Servidores do Estado (construção do Hospital)
• Co-fundador do Colégio Brasileiro de Cirurgiões
• Livre-Docente de Clínica cirúrgica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro
• Comendador da Ordem do Mérito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário